frete grátis acima de R$ 149,00
prazo de envio de até 3 dias úteis

  em até 12x sem juros

  10% de desconto no boleto

Famílias Olfativas o que são? – Parte 03

Famílias Olfativas o que é?

Famílias Olfativas – Parte 03

Dando prosseguimento a série de artigos referentes aos perfumes e suas Famílias Olfativas (notas), bem como famílias olfativas e suas principais características , como foi visto aqui na primeira parte e aqui na segunda, hoje seguiremos com as demais famílias olfativas presentes em diversos perfumes e posteriormente, no artigo seguinte, ao fator concentração, de extrema relevância para quem busca compreender e conhecer mais sobre os perfumes que costuma utilizar. Preparados (as)?

ca. 1956 --- Actress Anne Francis Applying Perfume --- Image by © John Springer Collection/CORBIS

 

  • Amadeirados

Os perfumes que pertencem a família dos amadeirados são geralmente relacionados com o público masculino, com certa opulência em sua estrutura. Estes perfumes exalam elegância e possuem toques cítricos, por exemplo. As fragrâncias esbarram mais nas secas, como por exemplo o sândalo.

  • Especiados

Aqui temos uma classe de família olfativa que agrega amadeirados e orientais. Neste mix, podemos encontrar uma espécie de “tempero” nos perfumes, como pimenta, noz moscada, canela e cravo, entre outras especiarias, daí o termo especiados.

  • Gourmand

Pertencendo ao grupo dos perfumes orientais, encontramos uma família denominada gourmand. São aqueles perfumes que se assemelham a uma sobremesa, e dão aquela sensação doce. Culpa da presença do próprio açúcar, caramelo, café, chocolate, amêndoas, e demais “sabores”.

  • Couro

Reproduzir fielmente o cheiro do couro é o papel de determinadas fragrâncias. E sabe como isso é possível? Utilizando notas amadeiradas secas ao extremo, caso tabaco e até mesmo cedro. Por estas características, são perfumes muito mais propensos ao universo masculino, muito embora no contexto atual, isso se torne um detalhe, afinal, cada vez mais as pessoas buscam quebrar um pouco a inflexibilidade de gênero.

  • Aquáticos

Já a família dos perfumes aquáticos é aquela com perfumes que se caracterizam pelo seu alto frescor e que visam reproduzir a sensação refrescante da água. Há perfumes que se situam nesta linha que utilizam algas na composição, tudo para transmitir a sensação de brisa do mar, cachoeiras e orvalho, por exemplo.

  • Ozônicos

O termo ozônico está atrelado aos perfumes que almejam representar o cheiro do ar. E você deve estar perguntando para si mesmo neste momento: mas o ar não tem cheiro de nada?

Na verdade, os perfumes desta família estão sintonizados com fenômenos da natureza, como por exemplo, aquele cheiro “de chuva”. A principal característica destes perfumes é a presença de fragrâncias do tipo metálicas, geladas, apoiadas na limpidez do ar e sua atmosfera cristalina.

  • Fougère

Também chamada de aromática, esta família olfativa resulta do híbrido entre aromas amadeirados e cítricos, agregando lavanda e especiarias em geral, resultando num interessante mix.

  • Chipre

Exalando sofisticação, a família olfativa Chipre é essencialmente delicada, resultado da junção entre cítricos, carvalho e musgo.

Estas são as principais famílias olfativas do universo perfumista. É interessante notarmos que determinados perfumes possuem em sua nomenclatura, denominações que agregam dois ou mais nomes em sua composição, caso de um perfume “Frutal seco”, por exemplo. Isto acontece também com o “Floral amadeirado” e diversos outros perfumes disponíveis no mercado.

Nossa próxima abordagem na questão dos perfumes ficará a cargo da concentração. Quer saber como os perfumes se classificam de acordo com o grau de concentração da relação álcool, essência e água? Então não perca nosso artigo a seguir! E não esqueça de compartilhar este post com os amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda? Clique Aqui!